FAQS

Parece que a homeopatia


1. Parece que «a homeopatia é a medicina pelas plantas»
VERDADEIRO e FALSO. A homeopatia é muitas vezes confundida com a fitoterapia que se baseia nas virtudes terapêuticas das plantas. Além das plantas, a homeopatia também usa substâncias de origem animal (veneno de cobras, abelhas, tinta de choco, calcário de ostra, etc.) e de origem mineral ou químico (grafite, enxofre, mercúrio).
Outra diferença importante em homeopatia, a substância de base (vegetal, animal ou mineral) é diluída para ser utilizada em doses muito pequenas. Daí a expressão frequente «em dose homeopática»...


2. Parece que «só um médico homeopata pode receitar homeopatia»
FALSO. Os homeopatas são médicos que, depois de estudar medicina, escolheram seguir uma formação especializada em homeopatia. Hoje em dia, além desses médicos homeopatas, muitos médicos integram medicamentos homeopáticos na sua prática clínica para tratar os seus doentes: médicos de clínica geral, pediatras, ginecologistas, cirurgiões, dentistas, etc.
Os farmacêuticos também têm um papel importante no aconselhamento da homeopatia aos doentes. Em França, desde 2011, as parteiras têm o direito de receitar homeopatia às suas doentes.


3. Parece que «não se sabe como funciona a homeopatia»
VERDADEIRO. Trabalhos de investigação estão a ser desenvolvidos no mundo para perceber a atividade das altas diluições, sem que o mecanismo de ação seja ainda explicado.
Para o descobrir, será sem dúvida, necessário paciência; como foi necessário para compreender a ação da aspirina (1971) e da penicilina (fim do século XX). O facto de não se conhecer o mecanismo da homeopatia não impede os médicos e farmacêuticos de constatar os seus efeitos na saúde dos seus doentes.


4. Parece que «a homeopatia é objeto de investigações médicas» VERDADEIRO. A homeopatia nasceu da investigação: para elaborar e compreender a ação dos medicamentos, o Doutor Samuel Hahnemann dirigia experimentações nele próprio, no seu círculo familiar e nos seus doentes. Além disso, os estudos clínicos provaram o efeito dos medicamentos homeopáticos em diversas patologias. É o caso, por exemplo, da equipa do Professor Berrebi, em Toulouse (França), que evidenciou o efeito analgésico de medicamentos homeopáticos sobre a descida do leite materno após o parto. Mais de 5000 estudos publicados sobre homeopatia estão disponíveis para consulta pelos profissionais de saúde no site Pubmed, principal motor de pesquisa científica no mundo.


5. Parece que «a homeopatia leva tempo para atuar» FALSO e VERDADEIRO. Uma das riquezas da homeopatia é poder ser receitada em caso de doenças agudas (aquelas que surgem de repente e ocasionalmente) e de doenças crónicas (contantes ou que reaparecem regularmente).
Em caso de doença aguda, o médico prescreve um tratamento homeopático durante um curto período (algumas horas ou alguns dias) para que os sintomas desapareçam rapidamente.
Em caso de doença crónica, o médico prescreve um tratamento homeopático durante um período mais longo (algumas semanas) para reduzir a intensidade e a frequência das crises do doente; é o caso, por exemplo, da febre dos fenos, da sinusite crónica, do eczema, do herpes, etc.


6. Parece que «a homeopatia é medicamentos» VERDADEIRO. A prática homeopática consiste precisamente em escolher um medicamento homeopático para o tratamento de uma patologia ou sintoma. Além disso, os medicamentos Boiron têm uma autorização emitida pelas autoridades de saúde (INFARMED). Este estatuto de medicamento é uma garantia de qualidade que certifica aos profissionais de saúde como aos doentes, que são produtos fiáveis (normas, controlos farmacêuticos, certificações, etc.)
Como no caso de qualquer medicamento, o profissional de saúde tem um papel importante na boa utilização do medicamento homeopático.
Aconselhe-se com ele.


7. Parece que «na homeopatia, a dose de medicamento é a mesma para um adulto como para uma criança» VERDADEIRO. Em homeopatia, o medicamento prescrito pode variar em função do doente, do seu perfil, do seu historial médico, dos sintomas que manifesta: para uma mesma doença, dois doentes podem então ter um tratamento diferente. No entanto, a quantidade a tomar de grânulos e glóbulos, é a mesma independentemente do peso e da idade, quer seja um adulto, uma criança ou um animal (geralmente 5 grânulos ou uma dose-glóbulo por toma).


8. Parece que «não se deve tocar os grânulos homeopáticos com os dedos» FALSO. Tocar os grânulos homeopáticos com os dedos não modifica em nada a sua qualidade e os seus efeitos esperados. No entanto, por uma questão de higiene (muitas doenças são transmitidas pelas mãos), é preferível utilizar o contador de grânulos que facilita a medicação, sem ter de tocar nos grânulos.


9. Parece que «a hortelã e o café são incompatíveis com a homeopatia» FALSO. Recomenda-se tomar os medicamentos homeopáticos com a boca vazia e limpa, se possível longe das refeições.
Consumidos longe da toma dos medicamentos homeopáticos, a hortelã e o café não têm incidência sobre a eficácia da prescrição.